AOS MEUS AMIGOS, O CARNAVAL QUE DESEJO

Os meus amigos são tão poucos que são tudo.

São leais por uma multidão inteira de falsidade.

A eles, do meu isolamento-padrão em folia, desejo um carnaval cheio de alegria, espontaneidade, porres homéricos a inspirar louvações de amor e liberdade.

Aos meus amigos(eles sabem quem são eles), o desvario sagrado do passo, da ginga, da dança, do beijo, do abraço, no ritmo musical que houver.

Aos meus amigos, que mantenho sob vigilância afetiva e emocional, que tenham na paz, o verso maior para se embalar no carnaval.

Voltar para a capa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *