GETÚLIO ALERTA PARA CONSEQUÊNCIAS DE EMPRÉSTIMO A GOVERNO

O deputado estadual Getúlio Rego(DEM) alertou para as consequências futuras do empréstimo de R$ 698 milhões ao Governo do Estado aprovado pela Assembleia Legislativa. Getúlio votou a favor, mas deu seu recado:

“É inegável as dificuldades que o Governo enfrenta. Mas faltou o cuidado de estabelecer um planejamento estratégico para compatibilizar a receita com despesa, a fim de garantir estabilidade no processo da contabilidade estadual. Esse novo empréstimo vai gerar dificuldades para o próximo governante, como o pagamento da dívida acrescida do projeto que estamos votando hoje. É preciso ficarmos atentos para os passos futuros que vão acontecer daqui pra frente, pois o governo tem obrigação redobrada de buscar alternativas e políticas de segurança eficientes que devolvam tranquilidade às pessoas”, disse.

CULTURA EM NATAL NO FIM DE SEMANA

Do violão invertido de Márcio Rangel, passando pela arte circense infantil e espetáculo de dança. A agenda cultural em Natal para este fim de semana através do incentivo da Prefeitura do Natal, está imperdível. Conheça a agenda para sábado (23) e domingo (24) de projetos incentivados pela Lei Djalma Maranhão:

EXPOSIÇÃO “QUANDO A PELE INCENDEIA A MEMÓRIA”
No segundo piso do Natal Shopping segue a exposição “Quando a pele incendeia a memória – Nasce um fotógrafo no sertão do século 19”, que conta os primeiros retratos de pessoas negras do Rio Grande do Norte, fotografadas por José Ezelino da Costa, no início do século 20. A exposição, que tem curadoria de Ângela Almeida e expografia de Rafael Campos e Michelle Holanda, contará com 40 fotografias. ENTRADA GRATUITA

SÁBADO (23). ARTE URBANA NO JESIEL FIGUEIREDO
No Espaço Cultural Jesiel Figueiredo (Gramoré), a partir das 19h, tem mais edição da “Batalha do Vinho”. Trata-se de um duelo entre Mcs e Djs que reúne diversas tribos de artes urbanas na Zona Norte de Natal. Desde o hip hop, rap, passando pela sonoridade regional, grafitti e skate. INÍCIO: 19h. ENTRADA FRANCA

SÁBADO (23) – “ORIENTE POTIGUAR”
A Cia Al Hanna, que trabalha com as danças tradicionais árabes, será a atração de sábado (23) do Dançando nas Dunas, no Parque das Dunas, com seu espetáculo “Oriente Potiguar. Além de inovar ao misturar com outros estilos e linguagens artísticas, trata-se da única companhia de dança oriental do RN a ter um grupo masculino, que dançam o tahtib (dança com bastão), odabke ( dança libanesa) e os tradicionais dervixes. INÍCIO: 16H30. ENTRADA FRANCA

DOMINGO (24) BOSQUE ENCENA COM GRUPO GARAJAL
O Anfiteatro Pau-brasil, do Parque das Dunas, recebe neste domingo o Grupo Garajal, do Ceará, com o espetáculo Circo Alegria. A companhia vem contar a história de uma trupe mambembe com habilidades nas artes circenses. Para conquistar o seu público, passeia por todos os cantos com sua alegria. INÍCIO: 10H. ENTRADA FRANCA.

DOMINGO (24) SOM DA MATA COM MÁRCIO RANGEL
O Som da Mata recebe em seu palco o compositor, arranjador e violonista Márcio Rangel, destaque na revista Guitar Player italiana, citado como novo talento entre os violonistas e compositores brasileiros. Com um estilo musical eclético e original de tocar o seu violão ao contrário (sem inverter a ordem das cordas), Márcio recebe influencias da música brasileira, flamenco e jazz. INÍCIO: 16H30. ENTRADA FRANCA.

HORÁRIO DE VERÃO PODE ACABAR

O governo federal está avaliando se mantém ou extingue, nos próximos anos, a adoção do horário de verão nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. Em nota ao G1, a Casa Civil da Presidência da República confirmou que “está avaliando a conveniência ou não do tema horário de verão”.
Segundo a nota, o tema é de competência do Ministério de Minas e Energia. O G1 tentou contato com o ministério e com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e aguardava retorno até a publicação desta reportagem. Não existe um prazo formal para que a decisão seja tomada.

NO RIO GRANDE DA MORTE, O DESABAFO DE UMA VÍTIMA QUE ESCAPOU

“Sinto que a violência está tomando conta do país, do RN, e ninguém faz nada”. As palavras são do secretário de Saúde de Paraú, Antônio Rogério Peixoto Neto, vítima de uma bala perdida na noite desta quinta-feira (20) em Natal. O secretário foi baleado durante um tiroteio, no qual um homem morreu. A declaração, prestada ao Portal G1, é como se fosse um libelo de desespero e impotência de toda uma população refém dos criminosos e de um governo absolutamente néscio(incompetente, incapaz, inepto).

 

E pior: indiferente.

No mortômetro do Estado são mais de 1.700 assassinatos em 2017.

 

ABC E O DINHEIRO PAGO POR DISON

O Tribunal de Contas do Estado(TCE) mandou o líder do governo, deputado estadual Dison Lisboa devolver R$ 7 mil e setecentos reais pagos ao ABC Futebol Clube.

O ABC informa  que este dinheiro foi a cota do clube na inauguração do Estádio Nazarenão em Goianinha, base eleitoral de Dison. Em 2007.

O CLUBE MAIS BRASILEIRO

A penúltima estrofe do hino do Corinthians(SP) exclama:

 

Corinthians grande

Sempre altaneiro

És do Brasil

O clube mais brasileiro.

 

Verdade. O Corinthians é o mais brasileiro do futebol brasileiro no Brasil da esperteza, da sacanagem e do jeitinho.

 

Do país em que:

Trabalhador assalariado é otário;

Corrupção virou doença e não safadeza;

Rico é cleptomaníaco e pobre é ladrão;

Bandidos dão toque de recolher;

Sentencencia-se por linchamento moral;

Trabalhador paga dívida de quem roubou;

 

Corinthians – o clube mais brasileiro – provou de outro chavão bem nacional: Aqui se faz, aqui se paga.

 

Ganhou do Vasco com uma jogada de vôlei do atacante Jô, o ético.

 

Três dias depois, é eliminado pelo Racing da Argentina da Copa Sul-Americana reclamando da arbitragem. Malandro sempre encontra um mais malandro.

POVO DEVE DECIDIR PELO ESTATUTO DO DESARMAMENTO

O senador Sérgio Petecão(PSD/AC) pode fazer respirar os cidadãos brasileiros. Ele vai pedir plebiscito para que a população decida pelo fim do Estatuto do Desarmamento – ou Passe Livre para armar bandido -, como relator da matéria na Comissão de Constituição e Justiça. Ele prevê a votação em dezembro.

 

A julgar pela vontade dos eleitores, a quem os parlamentares devem satisfação, será uma goleada. Na enquete do Senado, 187. 192 pessoas votaram pelo plebiscito. Somente 7.429 foram contra. Será um grande passo para a defesa dos homens e mulheres de bem. Se é guerra, que morra o inimigo, o mal, o crime.

INTERVENÇÃO MILITAR ONDE É NECESSÁRIO

 

O general Hamilton Mourão tem todo o direito de defender intervenção militar no Brasil.

 

 

É a opinião dele, o livre pensamento.

 

Claro que intervenção no país, uma nova Ditadura, deve ser repudiada por todos.

 

Seja ela de Direita ou de Esquerda.

 

A democracia é tão indispensável que o General Mourão falou o que bem entendeu.

 

E quem é contra, também.

 

 

Na tirania, quem falava, escrevia ou, no máximo, pensava, apanhava ou morria.

 

 

O comandante Villas Boas resolveu do modo certo a questão que é de caserna.

 

Intervenção federal é urgente na segurança pública.

 

O Exército tomar conta de todo o combate ao crime.

 

A situação é de guerra, adequada para utilização das Forças Armadas. E as forças policiais perdem pela falta de aparelhamento ou descaso dos governos estaduais.

 

Que o Exército vá às ruas com os heróicos policiais militares e civis.

 

Enquanto o Ministro da Defesa, que entende do assunto tanto quanto eu de hemodinâmica, aparece dizendo besteira na televisão.

 

Contra o crime, que o General Mourão monte em seu blindado e combata os marginais.

 

Poderia até começar por Natal, capital do Rio Grande da Morte.

 

E pronto.

 

O que é ruim se muda no voto.

 

 

HÁ 45 ANOS, ALBERI DAVA SHOW E NATAL VENDIA 300 CARROS NOVOS

Campos marca o terceiro do Nacional

No dia 20 de setembro de 1972, o ABC empatava em 3×3 com o Nacional(AM) pelo Brasileiro da Primeira Divisão. Em desempenho sublime, Alberi fez dois gols. Abriu 2×0. O centroavante Campos descontou, mas Libânio fez 3×1. Em duas falhas do goleiro Tião, Campos marcou dois para o Nacional e empatou um jogo praticamente ganho no Estádio Castelo Branco(depois Machadão).

Campos,emprestado pelo Atlético(MG) ao Nacional, seria punido no ano seguinte com um ano de suspensão por jogar dopado.

O ABC: Tião; Sabará, Edson, Nilson Andrade e Anchieta; Maranhão, Danilo Menezes e Alberi; Libânio, Everaldo(Elias) e Soares. Nacional(AM): Edson Borracha; Piola, Jurandir, Fausto e Almir; Jorginho, Mário e Laci(Pedrilho); Ismael, Campos(Nourival) e Reis. Público: 22.376.

No mesmo dia, o Tribunal Regional Eleitoral informava o eleitorado do Rio Grande do Norte para as eleições municipais: 507.113 eleitores.

Revendedoras de automóveis comemoravam a venda média de 300 carros novos por mês, sendo os mais procurados: Opala, Fusca, Corcel, Kharman Ghia, Variant e TL.

O presidente do Conselho Estadual de Cultura, Alvamar Furtado, desmentia o fechamento da entidade por falta de condições de funcionamento.

Na área policial(nada parecida com a de agora), dois homens eram preso por tumulto no baile do Quintas Clube.

AMÉRICA NÃO PODE SER “LABORATÓRIO DE PRESIDENTES”

A crise do América se, por um lado, assusta os experientes a assumir seu leme , atiça pretendentes sem a mínima convivência com a gestão de um clube grande.

Sim, o América está na Série D, fez uma má temporada, mas é uma entidade do Rio Grande do Norte e do Nordeste.

Sua torcida é enorme e suas conquistas, memoráveis. Tem um estádio para concluir e modestas, mas concretas, perspectivas de receita.

Portanto, deve ser liderado por quem não faça o clube de laboratório para outras intenções, quem sabe, eleitorais.

O América – é verdade – teve presidentes políticos candidatos e eleitos, mas de longa quilometragem nos meandros do clube.

Em suma, ninguém pode fazer do América, laboratório pessoal.

E, pelas sombras que falam nos ventos quentes do Tirol, é pouco provável que se aceitem nomes tidos como “novos” e sem vivência americana.

Só pra lembrar, mais de 10 presidentes renunciaram e não se aceita mais essa rotina no Conselho Deliberativo.

Se quem será é um problema.

Quem quer ser pode ser ainda mais.