COPA: SÓ EM DUAS SEDES AINDA HÁ INGRESSO

A Fifa anunciou que não há mais ingressos à venda para os jogos de nove das 11 cidades-sedes da Copa do Mundo na Rússia. Há apenas entradas para as partidas em Volgogrado e Saransk.

Muitos torcedores fizeram fila para comprar ingressos no início da fase de venda física nos centros habilitados pela Fifa nas cidades-sedes, mas, poucas horas depois, a Fifa avisou que não restava mais nada em Moscou, São Petersburgo, Kazan, Samara, Nizhny Novgorod, Sochi, Rostov-on-Don, Kaliningrado e Ecaterimburgo.

STF DEVE RETOMAR JULGAMENTO DO FIM DO FORO PRIVILEGIADO

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve retomar nesta quarta-feira (2) o julgamento da ação que acaba com o foro privilegiado por prerrogativa de função, incluindo aí os parlamentares.

A maioria dos ministros entende que os parlamentares só podem responder a um processo na Corte se as infrações penais se forem cometidas durante o mandato e em razão da função que exercem.

Caso contrário, avaliam os ministros, os processos deverão ser remetidos para a primeira instância da Justiça.

APÓS MORTE DE PM, BELÉM REGISTRA 28 ASSASSINATOS EM 48 HORAS

Em menos de 48 horas, 28 pessoas foram assassinadas na Grande Belém, entre a tarde de domingo e as 6h30 dessa terça-feira.. Crimes podem ter relação com a morte policial militar.

Os números foram fornecidos pela Secretaria de Segurança Pública do Pará (Segup). Todas as vítimas foram atingidas por arma de fogo. De acordo com a Polícia Civil, os crimes têm características de execução.

As mortes tiveram início após a cabo Maria de Fátima dos Santos, de 49 anos, ser assassinada a tiros dentro de casa, no município de Ananindeua, na tarde do domingo. A policial militar havia denunciado que vinha sofrendo ameaças de morte de marginais da área que teriam arrombado a casa dela para furtar uma arma. A policial estava sob proteção do programa PM Vítima, da Polícia Militar do Estado.

Foi a terceira chacina no mês de abril na região metropolitana de Belém. No dia 9, 12 pessoas foram assassinadas, após o homicídio de um outro policial militar. Um dia depois, 23 pessoas morreram, durante tentativa de fuga no Complexo Prisional de Santa Isabel.

Esse ciclo de morte tem se repetido e, sempre que um agente de segurança é assassinado, a população fica assustada por temer reações violentas. Quem faz a afirmação é a representante de uma organização não governamental (ONG) ligada aos Direitos Humanos no Pará. Por medo, a mulher, que já foi ameaçada, prefere não ter o nome revelado.

Ela detalha o perfil das vítimas das chacinas: “A maioria das vítimas são da juventude, são da periferia e são negros. Nem todos tiveram alguma situação com ilícito ou criminal. Pelo menos que eu tenha acompanhado de perto. É um ser humano. E não vamos aceitar que grupos armados façam justiça com as próprias mãos.”

A violência também atinge em cheio a corporação. O número de policiais mortos nos quatro primeiros meses de 2018 é quase o mesmo de todo o ano passado. De acordo com a Segup, em 2017, 25 policiais militares e dois civis, na ativa, foram vítimas dos crimes de latrocínio e homicídio. Entre janeiro e abril deste ano, já são 21 policiais militares e um civil mortos.

O governo do Pará informou que, desde segunda-feira (30), reforçou o efetivo de policiais nas ruas, com o início da Operação Sáfara 3 e que a PM vai adotar a chamada jornada extraordinária na região metropolitana de Belém, com a finalidade de colocar cerca de 800 agentes à rotina de policiamento. Outra medida é a troca da empresa responsável pelo bloqueio dos sinais de celulares nos presídios.

Do blog: sobre a morte da PM, nenhuma palavra dos Direitos Humanos.

ARTIGO VALÉRIO MESQUITA: MEROS PALPITES

MEROS PALPITES

Valério Mesquita*
Mesquita.valerio@gmail.com

O mundo virou bando de interesses guardados por polícia. E com ele a lei, os direitos individuais, o patrimônio público e até o crime, vez por outra. Os códigos instituídos pelos homens e os mandamentos de Deus são quebrados todos os dias, minuto a minuto. O facínora, o bandido dos crimes hediondos, têm como defesa “os direitos humanos”, as ONGs e até ministério. Há mais direitos para eles do que para os cidadãos e cidadãs comuns. O sistema prisional e as penas aplicadas são uma lástima e não corrigem e nem despencam as estatísticas criminais. Antes, são estimulantes para novas práticas e revoltas. Bem, e daí?

Aonde quero chegar? Bom, o assunto é tão emblemático que nem sei se chegarei à sua conclusão. Por isso, intitulei o texto de “meros palpites”, abordagem ligeira e descomprometida, tudo à luz da experiência de vida, debruçado à janela, lendo jornais e vendo a máquina mortífera chamada televisão.

Começo perguntando: o estado brasileiro está falido no enfrentamento dos desafios sociais, principalmente a saúde e a segurança? Não. Não está. O problema é de gerência, de competência. O regime democrático é lento e o organismo corroído de chagas é de caríssima manutenção. Anotem: na próxima crise econômica de origem européia ou americana o nosso país pifará. Essa ordem (ou desordem?) econômica explodirá, pois a impunidade que campeia já acendeu o estopim, baldados os esforços do Ministério Público e da Polícia Federal. O abuso de concessão de liminares aí está para confirmar. Os tribunais de contas votam criteriosamente intervenções municipais em prefeituras corruptas, mas os governos estaduais não executam as decisões por conveniência política. Nos hospitais públicos a pobreza morre à mingua, abandonada com dores físicas e morais insuportáveis porque o deficitário sistema único de saúde não dá votos e sim o “bolsa família” e a dinheirama drenada e desviada das “emendas parlamentares”.

Semana passada, uma senhora que reside num condomínio se lastimava com piedade de um marginal, detido por populares em flagrante. Levou uma merecida sova. Aliás, a única punição que receberá realmente. “Minha senhora”, disse-lhe, “deixe o povo aprender a punir, porque a dor física é a única que mete medo”. Aí me lembrei que foi a dor do corpo (para mostrar a única fragilidade veraz do ser humano) aquela escolhida pelo filho de Deus – Jesus – para redimir os pecados do mundo.

Esbofeteado, cravado de espinhos, cuspido, furado com pregos os pés e as mãos, e crucificado. E Pilatos, simbolizando “liminarmente” a justiça romana e judia de Caifás, lavou as mãos “diante do sangue desse inocente”. Jesus deixou-se condenar porque assim estava escrito e predestinado. Mas os homicidas diabólicos do mundanismo de hoje, verdadeiros animais e os ladrões de colarinho branco são tratados com pachorra e facúndia, com homenagens de praxe e de apreço frutos de uma legislação fáctil, fóssil, fútil e fácil. E assim, já dizia o comerciante assuense Luis Rosas, que desfrutou de grande riqueza e, depois tendo perdido tudo, foi surpreendido por amigos vendendo avoetes na feira das Rocas, em Natal: “Amigos, não se preocupem, tudo é comércio!”.

POLICIAL QUE NÃO MORRE É NOTÍCIA POSITIVA

Dois bandidos – ou “suspeitos” – atacaram esta manhã um PM que ia trabalhar em sua moto.

O policial tomou um tiro.

Na cabeça.

O capacete salvou sua vida.

Bom de dedo e corajoso, disparou sua arma contra os marginais.

Um deles ficou estirado morto todo furado numa rua por trás de uma universidade particular e de um shopping em Lagoa Nova.

O outro fugiu.

O policial matou o bandido.

Eis a verdade.

E a notícia é positiva.

Pergunte ao cidadão de bem.

 

PLANO DE MARKETING EM SÃO BENTO DO NORTE

 

Depois de equilibrar as finanças públicas e manter em dia o pagamento de servidores e fornecedores, a prefeitura do município praiano de São Bento do Norte está investindo em obras de infraestrutura do município, que pretende se consolidar como o mais novo destino turístico de “sol & mar” do litoral potiguar.

Localizado no litoral Norte, o município abriga a paradisíaca praia de São Bento do Norte, destino já conhecido por turistas adeptos de esportes de aventura, como surf, off road, kite surf, pesca submarina, entre outros.

Segundo o prefeito Cláudio Henrique, já está em fase de elaboração o Plano de Marketing Turístico do Município, através do qual se dará início ao trabalho de consolidação do destino, que já tem como slogan “São Bento, o Paraíso”. Claudio destaca ainda que a Secretaria de Turismo também deverá aprovar uma  campanha publicitária, voltada  para divulgar São Bento do Norte em polos emissores regionais como Recife, João Pessoa e Fortaleza, além de cidades como Natal, Mossoró e Caicó.

*INFRAESTRUTURA*

Além da atuação direcionada para o fortalecimento e desenvolvimento do setor de turismo, o prefeito Cláudio Henrique irá realizar um projeto de reurbanização da orla marítima. “Também estamos investindo em obras de ampliação, recuperação da estrutura física de órgãos públicos e implantação de acessibilidade em escolas municipais. Já são cerca de R$ 130.000,00 investidos, através de recursos próprios”, revela.

Embora hoje a praia já disponha de seis pousadas, sendo três a beira-mar, Claudio destaca que o município está com as portas abertas para atrair novos investidores para a área de turismo, com o objetivo de ampliar a oferta de leitos e de equipamentos turísticos.

ARTIGO VALÉRIO MESQUITA: LÁGRIMAS DO SOL

LÁGRIMAS DO SOL

Valério Mesquita*
Mesquita.valerio@gmail.com

O planeta que hospeda a humanidade está aflito. Não por causa de Deus ou dos elementos naturais que Ele criou. Mas por culpa do maior predador do universo: o homem. Deus sempre foi misericordioso com o mundo. Tanto antes quanto depois de o seu Filho unigênito ser mutilado na cruz para remissão dos nossos pecados. Sacrifício vicário a fim de que se cumprissem as Escrituras.
Segundo os cientistas e pesquisadores geofísicos o clima na Terra, estará insuportável. E prevêem uma série de catástrofes terrestres. O aumento das águas dos oceanos invadirá os continentes em virtude do contínuo degelo polar. Não são eles profetas do Apocalipse, pois seriam logo contestados e ironizados pelos céticos e agnósticos. Avisaram, ainda, que a Amazônia se transformará paulatinamente num cerrado, vítima da desertificação promovida pelos insensatos. Advertem, igualmente, sobre a falta de alimentos que virá como conseqüência dos transtornos climáticos e atmosféricos. O ecossistema global entrará, por fim, em colapso.
E Deus, o Pai supremo sabe de tudo. Porque, pelo lado espiritual, todos esses fatos fazem parte das previsões tanto do Antigo como do Novo Testamento. A cavidade da camada de ozônio já é bem maior que a ganância dos países ricos e os desvãos das civilizações pecadoras através dos tempos. O homem é um predador natural. Não, apenas, do ecossistema, mas da família, das instituições públicas, do sistema judiciário, da atividade política através da corrupção dos costumes e da exploração dos mais fracos. O ser humano é o devastador e ceifador de vidas desde a era pré-histórica, das guerras da Antiguidade, da Idade Média, da Idade Moderna até a fase contemporânea. Sempre o homem será o lobo do homem. Porque não permitem que nele atue o Espírito Santo de Deus e sim o instinto diabólico.
E assim caminha a humanidade para a autodestruição numa encruzilhada que nem o gênio e a sabedoria científica dos geógrafos, geólogos, oceanógrafos, geobotânicos, astrônomos, biólogos e ecologistas podem deter ou evitar a catástrofe.
O Sol imutável, inatingível, obra de Deus, continua rei da galáxia. A ele devemos o brilho dos nossos dias, todos os dias. Não fossem os seus raios luminosos, a Terra seria congelada e escura. O seu calor faz parte da vida humana e animal desse corpo celeste. Mas o buraco negro na atmosfera terrestre é da autoria criminosa do homem, hóspede predador da Terra. As águas que vão aumentar o nível dos oceanos e os tsunamis que assolarão as cidades são lágrimas inconformadas de Jesus. O planeta Terra suicidou-se paulatinamente.

(*) Escritor.

BRASILIENSE CONTRATA ZAGUEIRO PENTA E EX-MEIA DO ABC

Em preparação para a Série D do Campeonato Brasileiro, o Brasiliense do Distrito Federal apresentou seu novo xerife, o pentacampeão Lúcio, de 39 anos, que disputou o último Estadual pelo rival Gama.

Lúcio assinou contrato de um ano com o Brasiliense. Sendo assim, defenderá sua nova equipe até o próximo Estadual. Em sua apresentação, o zagueiro deixou claro não foi contratado apenas pelo nome e garantiu que ainda pode render dentro de campo e ajudar o time a conquistar o principal objetivo da temporada, que é conquistar o acesso à Série C.

“Feliz de estar jogando bola de novo. Tendo esse compromisso com o Brasiliense, disputar a Série D. Eu não vim para o Brasiliense só pelo nome. Com certeza viram as partidas que eu fiz no estadual e quiseram contar comigo. A expectativa é sempre boa. Espero crescer dentro da competição”, disse o zagueiro.

Outra novidade no treino desta terça-feira (17) foi a presença do meia-atacante Erick Flores, também recém-contratado. Revelado pelo Flamengo, com passagem pelo ABC de Natal, o jogador de 29 anos foi emprestado pelo Boavista-RJ, por onde disputou o Campeonato Carioca e marcou dois gols em dez jogos. A informação foi confirmada ao UOL Esporte por João Paulo Magalhães, gestor do clube fluminense.

GOVERNADOR, CANDIDATURAS

Candidato a governador confirmado apenas Carlos Eduardo respaldado pela administração aprovada em Natal.

A senadora Fátima Bezerra deve concorrer mas por enquanto está mais preocupada com Lula.

O vice-governador Fábio Dantas anda mergulhado. Seu pêndulo é o PSDB.

E o governador Robinson Faria, mesmo com rejeição estratosférica e administração recordista em violência,  garante que será reeleito. Aí é para cada um avaliar o universo paralelo dele.

O saudoso Miguel Mossoró prometia uma ponte até Fernando de Noronha. Todo delírio  é permitido.

CUBA “ELEGE” 1o PRESIDENTE SEM SOBRENOME CASTRO EM 60 ANOS

A Assembleia Nacional de Cuba se reúne nesta quarta-feira (18) para escolher o próximo presidente da ilha caribenha que, nas últimas seis décadas, foi governada pelos irmãos Castro: Fidel, que morreu aos 90 anos, e Raúl, que prometeu se aposentar aos 86. O novo líder será o primeiro, desde a Revolução Cubana, com outro sobrenome e representando uma geração mais jovem do que aquela que pegou em armas para derrubar a ditadura de Fulgencio Batista (1952-1959) e desafiar os Estados Unidos (EUA), estabelecendo um regime socialista a 150 quilômetros de sua costa.

O novo presidente de Cuba assume em um momento delicado. A Venezuela, que fornece petróleo e sustentava o regime cubano, hoje enfrenta grave crise econômica, marcada pela hiperinflação, o desabastecimento e o isolamento internacional.

Com a mudança de governo em 2017, os Estados Unidos recuaram no processo de reaproximação – primeiro passo para o fim do bloqueio econômico, comercial e financeiro que continua impondo à ilha. O presidente norte-americano, Donald Trump, (eleito também com o voto dos cubanos que imigraram para os EUA e que exigem a derrubada do comunismo na ilha), limitou viagens e investimentos (dos norte-americanos) em Cuba.

Raúl Castro diz que foi eleito presidente para “defender, manter e continuar aperfeiçoando o socialismo cubano – e não para destruí-lo”.

A eleição representa o fim de uma era, mas muitos observadores acham que, na prática, pouca coisa mudará na vida dos 11,5 milhões de cubanos: o Partido Comunista de Cuba (PCC) continua sendo o único e Raúl Castro seu chefe.

“O Partido Comunista é o órgão máximo de decisão política, de acordo com a Constituição cubana. Raúl Castro deixa a presidência do país, mas não o cenário politico”, disse à Agência Brasil Erika Guevara-Rosas, diretora para as Américas da Anistia Internacional, uma organização de defesa dos direitos humanos. “Lamentavelmente, Cuba continua sendo um país que violenta, de forma massiva, as liberdades civis, políticas e de expressão.” Cuba é o único país do continente que não permite acesso oficial à Anistia Internacional.

A expectativa é de que o cargo seja ocupado pelo atual vice-presidente, Miguel Díaz-Canel, de 57 anos, que nasceu depois da revolução, não usa farda, mas defende os ideais do Partido Comunista Cubano (PCC), onde atua desde jovem. “Sou como muitos neste país”, disse Díaz-Canel. “Formamos parte de uma geração que nasceu nos anos 60 e agradecemos muito toda a formação e as possibilidades brindadas pela revolução. Tivemos a oportunidade de participar dos processos de decisão nas organizações de base estudantis e da juventude”.

Reformas