TÉCNICO É DEMITIDO APÓS VITÓRIA POR 8×1

O Joinville(SC) demitiu o técnico Pingo após a Série C. Sob o comando do treinador, o time catarinense chegou a rodada final da primeira fase da Série C precisando de uma vitória elástica e combinações de resultados para se classificar.

Conseguiu vencer o Mogi Mirim por por 8 a 1 e  encerrou a participação na terceira divisão nacional na quarta colocação, com os mesmos 25 pontos do quarto colocado e classificado Volta Redonda, perdendo por 7 a 5 no saldo de gols.

VAI COMEÇAR VENDA DE INGRESSOS PARA COPA 2018

Globo.com

Fãs de futebol que desejam acompanhar a Copa do Mundo de 2018 devem ficar atentos nos próximos dias. A Fifa anunciou nesta terça-feira que a venda de ingressos para o Mundial do ano que vem, na Rússia, começará na próxima quinta-feira, às 6h (de Brasília). A comercialização ocorrerá exclusivamente no site oficial da entidade e terá três fases diferentes, com subdivisões de datas e processos.

POLICIAL PUBLICA BANNER E CULPA GOVERNADOR POR 1.720 HOMICÍDIOS NO RN

 

O policial civil Ranulfo Alves, publicou banner em suas redes sociais em que responsabiliza o governador Robinson Faria(PSD) pelos 1.720 homicídios ocorridos em 2017 no Rio Grande do Norte de acordo com o Observatório da Violência(Obvio). “Governador Robinson, o sangue destas vítimas está em suas mãos”, escreve Ranulfo na arte que adapta com mancha de sangue a mão e a logomarca de campanha do atual governador em 2014.

 

Com 32 anos de atividade e participação em operações importantes na história policial do Estado integrando a equipe do delegado aposentado Maurílio Pinto de Medeiros, o famoso Xerife, Ranulfo afirma jamais ter visto uma situação de violência igual à de agora tampouco teme represálias por parte do Governo do Estado. Ele conversou com o blog:

 

Blog RL – Por que responsabilizar diretamente o governador usando o material de campanha?

 

Ranulfo Alves – Na campanha, ele mostrava as mãos, dizia que tinha as mãos limpas, que seria o governador da segurança, mas não está conseguindo proteger os cidadãos. Então o que está fazendo no cargo?

 

Blog RL – O senhor não teme represália de ordem pessoal contra você?

 

Ranulfo Alves – Nenhuma. Não ter medo é uma prerrogativa de minha função e estou consciente de que não agredi ninguém, exerci meu direito de crítica.

 

Blog RL – Já viu algo parecido em tanto tempo de polícia?

 

Ranulfo Alves – Nunca, jamais. Falta pessoal, recurso e governo. É possível que no último ano cheguem carros e outros equipamentos, mas e as vidas perdidas antes?

 

Blog RL – O que fazer para mudar na sua opinião?

 

Ranulfo Alves – Investir nas pessoas, na inteligência. Hoje o bandido ataca de fuzil e nós vamos de pistola, com efetivo longe do ideal. O bandido tem a arma que quer e não é fiscalizado em blitz nem em investigações. Falta estrutura. Sem estrutura podem colocar Deus na Secretaria de Segurança que não resolve.

 

 

 

 

GUARDA DE BEBÊ ACHADO EM CAIXA DE PAPELÃO FICA COM CASAL HOMOAFETIVO

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça assegurou que um casal que convive em união homoafetiva há 12 anos permanecesse com a guarda de um bebê de dez meses. Em decisão unânime, o colegiado concluiu que os companheiros reúnem as condições necessárias para cuidar da criança até que seja finalizado o processo regular de adoção e que um eventual encaminhamento do bebê a abrigo poderia lhe trazer prejuízos físicos e psicológicos.

O relator do pedido de habeas corpus, ministro Villas Bôas Cueva, apontou que, segundo os autos, “o menor foi recebido em ambiente familiar amoroso e acolhedor, quando então recém-nascido, não havendo riscos físicos ou psíquicos neste período, quando se solidificaram laços afetivos, até mesmo porque é cediço que desde muito pequenas as crianças já reconhecem as pessoas com as quais convivem diariamente”.

De acordo com o processo, em 2016, os companheiros encontraram em frente à casa da mãe de um deles uma caixa de papelão na qual estava o recém-nascido, de apenas 17 dias. Após acolherem a criança, eles procuraram a Polícia Civil para reportar o ocorrido e contrataram um investigador particular, que localizou a mãe biológica da criança.

Segundo a genitora, ela teria escolhido o casal para cuidar de seu filho por não possuir condições financeiras de criar a criança.

Requisitos

O casal ingressou com pedido formal de adoção, porém o juiz de primeira instância determinou a busca e apreensão do bebê para que fosse acolhido em abrigo. O magistrado entendeu que os companheiros não se enquadravam nos requisitos de exceção à adoção regular previstos pelo artigo 50 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), como tutela ou guarda da criança há mais de três anos ou formulação do pedido de adoção por parente.

A decisão foi confirmada pelo Tribunal de Justiça do Ceará, que concluiu que ainda não havia sido formado vínculo afetivo entre o casal e a criança. Além disso, entendeu que havia dúvidas sobre a origem do menor e as circunstâncias do seu abandono.

Lar estruturado

Ao analisar o habeas corpus, o ministro Villas Bôas Cueva ressaltou haver nos autos relatório da equipe de adoção do Juizado da Infância e Juventude que aponta que o casal mantém lar estruturado e tem o desejo genuíno de receber a criança de forma definitiva.

Além disso, as instâncias ordinárias, ao determinarem o abrigamento institucional, não apontaram qualquer das hipóteses de violação de direitos da criança previstas pelo artigo 98 do ECA, como abuso ou omissão dos responsáveis pelo menor.

“Admitir-se a busca e apreensão de criança, transferindo-a a uma instituição social como o abrigo, sem necessidade alguma, até que se decida em juízo sobre a validade do ato jurídico da adoção, em prejuízo do bem-estar físico e psíquico do infante, com risco de danos irreparáveis à formação de sua personalidade, exatamente na fase em que se encontra mais vulnerável, não encontra amparo em nenhum princípio ou regra de nosso ordenamento”, concluiu o ministro ao votar para que o bebê fosse mantido com o casal.

MAIORIA ESMAGADORA QUER CIDADÃO ARMADO

Agência Brasil

Mais de 14 mil brasileiros já se manifestaram na consulta pública que está sendo realizada pelo site do Senado sobre o Projeto de Decreto Legislativo 175/17, que propõe a revogação do Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/03). Por volta das 19h, 13.627 pessoas tinham votado a favor da proposta e 690, contra.

Apresentado no último dia 5, o projeto está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aguardando a indicação de relator. A consulta no site do Senado deve permanecer aberta enquanto a proposta tramitar na Casa.

CCJ PODE DECIDIR 4a VOTO DISTRITAL E DEMISSÃO DE SERVIDOR

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado pode votar na quarta-feira (13) propostas que alteram o sistema eleitoral, com a adoção do voto distrital, e o sistema de governo no país, instituindo o parlamentarismo. Também está na pauta projeto que trata da demissão de servidor público estável por insuficiência de desempenho.

Voto distrital

De acordo com o projeto (PLS 86/2017) do senador José Serra (PSDB-SP), o voto distrital será aplicado às eleições para a Câmara dos Deputados, à Câmara Legislativa (DF), às assembleias legislativas e às câmaras municipais.

Pelo projeto, o país seja dividido em distritos eleitorais, onde o eleitor votará duas vezes: uma delas para eleger um representante do distrito e outra para o partido de sua preferência. Como representante distrital, será eleito o candidato que tiver obtido a maioria relativa dos votos válidos. Outra parte das vagas será preenchida conforme o desempenho de cada partido.

Ao justificar a proposta, Serra faz referência ao declínio de legitimidade do sistema político e partidário. Salienta que o mais grave problema é o atual modelo eleitoral, baseado em imensos distritos – os estados – em que os candidatos disputam votos nas mais diferentes regiões, o que faz com que seja fraca a identificação dos eleitores com seus representantes.

O relator, Antonio Anastasia (PSDB-MG), defende a aprovação do projeto com cinco emendas, uma delas para eliminar a figura do suplente para os candidatos que disputam eleições para cada casa legislativa. Outra estabelece que o voto distrital misto nas eleições para vereador será restrito aos municípios com mais de 200 mil eleitores.

O projeto de Serra terá votação terminativa na CCJ, podendo seguir diretamente para análise na Câmara dos Deputados, a menos que haja recurso de senadores para que a decisão final no Senado seja em Plenário.

Emendas constitucionais

Outra matéria também institui o sistema eleitoral misto, mas por meio de proposta de emenda à Constituição: a PEC 61/2007, do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE). Tramitam em conjunto duas outras PECs, uma delas a 90/2011, do senador licenciado Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), que estabelece sistema apenas majoritário nas eleições para a Câmara dos Deputados, mas mediante a divisão dos estados em distritos de votação.

Pela proposta de Aloysio Nunes, o mesmo sistema seria aplicado nas eleições para deputados estaduais, deputados distritais (DF) e vereadores, mas o texto atribui à casa legislativa de cada ente e esfera a delimitação da área dos distritos. A PEC 9/2015, do senador Reguffe (sem partido-DF), também institui do voto distrital puro no Brasil. O relator das três propostas, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), defende a aprovação da PEC 61/2007, de Valadares, na forma de um texto substitutivo.

Parlamentarismo

A PEC 102/2015, de Valadares, que propõe a adoção do parlamentarismo no Brasil, também consta da pauta . Para o autor, o parlamentarismo favorecerá a resolução dos quadros de crises sem colocar em risco a estabilidade das instituições, já que o modelo tem regras mais flexíveis para a destituição do governo.

A PEC estabelece que o novo regime só será implantado após a sua aprovação em referendo e a partir da posse do presidente da República eleito após a realização da consulta popular. O relator da PEC, senador Roberto Rocha (PSB-MA), propõe a aprovação da matéria na forma de um substitutivo.

Servidores públicos

Também está na pauta da CCJ projeto de lei (PLS 116/2017 – Complementar) da senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE) que trata da demissão de servidor público estável por insuficiência de desempenho. A matéria regulamenta dispositivo do artigo 41, da Constituição, criado pela Emenda Constitucional 19, de 1998. O relator, senador Lasier Martins (PSD-RS), recomenda a aprovação do projeto na forma de um substitutivo.

Durante o estágio probatório, de até três anos, já é possível a dispensa de servidor concursado por mau desempenho. De acordo com o projeto agora em análise, a demissão por insuficiência de desempenho poderá ocorrer a qualquer tempo da vida funcional. A medida deverá ser seguida não só pela administração pública federal, mas também estadual, distrital e municipal.

O QUE TERIAM CONVERSADO JANOT E O ADVOGADO DE JOESLEY

Foi absolutamente casual e inesperado, sem nenhuma conotação de ordem jurídica o encontro do Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot e o advogado Pierpaolo Bottini, que defende os interesses do Delator-Geral da República, Joesley Batista.

Assim mandaram dizer Janot e Bottini, fotografados na bandeirinha de escanteio de um boteco em Brasília, um dia antes de a prisão temporária de Joesley ser pedida por Janot.

Imaginemos, por exemplo, que os dois – em meio ao temporal da Operação Lava Jato, tenham se encontrado, talvez até se esbarrado e escolhido a mesa escondida para melhor tratar do último Campeonato Brasiliense de Futebol, uma potência, que não acompanharam por causa da investigação.

Poderia ter sido assim:

Janot: Obrigado por ter te encontrado assim tão de surpresa Bottini, mas, por favor, me tira uma dúvida crucial, quem ganhou o Candangão 2017?

Bottini: Amigo, o Brasiliense conquistou o eneacampeonato(campeão nove vezes)!, ganhou do Ceilândia na final por 3×2!

Janot: Logo o time do Luiz Estevão…

Bottini: Pois é…

Janot: E o Taguatinga, como é que foi nas paradas?

Bottini(melancolicamente): Rebaixado, Janot, rebaixado!

Janot: Que lástima! (cruzando os braços)! Acho que vou querer uma cerveja desse terceiro engradado, o vermelho, o da Brahma!

Bottini: Da Heineken, Janot, da Heineken!

Janot: São os óculos, são os óculos

GERALDO MELO E A PRISÃO DE JOESLEY

O sarcasmo inteligente do ex-governador Geraldo Melo ressurgiu no twitter ao comentar a diferenciada prisão do delator Joesley Batista:

” Tbm quero entender:Fachin determinou:cuidado com imagem de Joesley na hora de prender. Nada de algemas,nem espetáculo.Foi assim com todos?”

 

REPÓRTER SECRETO E A BOLA FORA DA ARENA DAS DUNAS

Todos os bebuns do Mercado da Quatro sabiam decorado o teor das presepadas divulgadas como bomba pelo Repórter Secreto do Fantástico sobre a construção da Arena das Dunas, segundo investigações, mais encalacrada que teia de aranha.

Nenhuma novidade.

A não ser o título da categoria sub-17 pelo ABC.

E a vistosa pompa de alguns entrevistados.

A notícia do superfaturamento de bilhões após 20 anos é tão velha que bota menino pra dormir nas praias dos litorais Sul e Norte. Com paredão de som tocando em alto volume.

ABC TENTOU, MAS GRAMPOLA NÃO VEM

O atacante Rafael Grampola, artilheiro da Série C pelo Joinville(13 gols) , foi tentado pelo ABC, mas não virá para o restante da Série B.

Grampola atuou em duas competições nacionais em 2017 por clubes diferentes: a Copa do Brasil(Bragantino) e Série C(Joinville), o que impede a terceira transferência pela legislação desportiva brasileira.

Grampola quer dizer ruívo.

Nas oficinas mecânicas antigas, mecânicos pilantras inventavam defeitos no Eixo da Grampola, primo  da Rebimboca da Parafuseta, para iludir clientes.

No caso do ABC, cogita-se um zagueiro, um meia e atacante. É a tentativa final de evitar que o time “bata o motor” de uma vez na queda para a C.