ALÔ RN: GOVERNADOR DO CEARÁ VAI CONVOCAR 730 POLICIAIS

Com a devida autorização de um amigaço, o jornalista Cézar Alves, transcrevo o (bom texto) da repórter  Valéria Persali, do portal Mossoró Hoje, uma bola dentro do governador. Do Ceará:

Ceará vai convocar 730 policiais civis aprovados em concurso de 2015

O Governo do Ceará autorizou a contratação de mais 730 policiais civis para reforçar o trabalho da segurança pública no Estado. O anúncio da medida foi feito pelo governador Camilo Santana durante bate-papo ao vivo com a população, por meio de suas páginas no Facebook e no Instagram.

Será chamado o reforço de 476 inspetores, 201 escrivães e 53 delegados, que são referentes a remanescentes do concurso público realizado em 2015.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) deverá informar o prazo da entrega de documentação dos novos convocados para a Polícia Civil.

Camilo Santana enfatizou que o governo tem feito todos os esforços possíveis para ampliar os investimentos no combate à criminalidade. O governador citou a ação pública na abertura de novos concursos, aumento de efetivo nos municípios cearenses, compras de viatura e equipamentos para as Forças de Segurança. “Dentro disso, é preciso também investir em inteligência. É de grande importância nós reforçarmos a polícia judiciária, nossa grande Polícia Civil, que investiga e descobre os mandantes dos crimes, realiza os mandatos de prisão. Por isso estou convocando mais 730 policiais para se apresentarem com documentação completa e para logo iniciar os trabalhos na segurança do Estado”, detalhou.

VÍDEO: MARINHO CHAGAS, SEMPRE É TEMPO DE LEMBRAR

O maior esportista do Rio Grande do Norte morreu há três anos.

Marinho Chagas proclamou, com Nilton Santos, a República Independente da Lateral-Esquerda.

Atacava primeiro e defendia quando fosse o caso.

Um gênio que morreu de sérios problemas de saúde que os olhos ruins de Natal enxergavam como malandragem.

Marinho Chagas, estrela na luminosidade dos seus cortes secos e seu chute mágico, é razão pra recordar sempre.

Vamos rever trechos de uma divertida entrevista ao Programa do Sócio, na Sky, em 2012.

ELIMINAÇÃO JUSTA DA AZZURRA DESBOTADA

Nenhuma tragédia a eliminação da Itália da Copa do Mundo.

 

No último Mundial, não passou da primeira fase, eliminada aqui mesmo em Natal pelo Uruguai.

 

Seu futebol ficou mais  feio e sem referências.

 

Vi a Itália de Antognioni e Bettega em 1978.

 

Vi a Itália de Zoff, Scirea, Cabrini, Tardelli, Antognioni e Paolo Rossi em 1982.

 

Vi a Itália de Baggio em 1994.

 

Vi a Itália de Pirlo, o último dos seus craques.

 

Hoje, a Itália é uma Azzurra desbotada.

ZÉ DIRCEU E A DANÇA

A dança do ex-ministro José Dirceu, do PT, com a mulher, no aniversário dela, viralizou no país inteiro.

Mentor do Mensalão, José Dirceu deve ser criticado por qualquer ato, menos o do vídeo.

Cobramos a lei e Zé Dirceu a está cumprindo.

Nem quero José Dirceu para votar e a dançar ele já me pôs e a outros milhões.

Deixa ele com a mulher.

Estranho seria ele dançar com o cunhado.

 

 

PAIVA TORRES TAMBÉM PODERIA ASSUMIR O ABC

É quase unânime o nome de Fred Menezes para encerrar o mandato do ex-presidente do ABC Judas Tadeu Gurgel.

 

Fred é competente e aqui mesmo foi defendido.

 

Deverá ser o nome.

 

Mas não seria nada surpreendente – e até proveitoso para o clube -, caso o ex-presidente Paiva Torres voltasse a ocupar, de fato, a liderança que exerce nos bastidores.

 

Foi quatro anos presidente com um título de campeão.

 

Mas eram outros tempos.

 

Hoje é uma figura expressiva em todos os campos.

 

É  bem -sucedido empresário, dos principais do Estado.

 

Paiva é um homem de visão moderna e exerce um comando indiscutível sobre forte grupo de poderio financeiro que, agora, tem de retornar a investir no ABC, até pela condição imposta – a renúncia de quem estava no topo do clube.

 

Paiva pode até não ser candidato agora.

 

Mas poderia substituir Fred.

 

Mandar, ele sabe e em silêncio.

 

O que ele quer, passe ou não o tempo, acontece.

PROJETO TORNA ESTUPRO CRIME SEM PRESCRIÇÃO

A Câmara analisa proposta de emenda à Constituição (PEC) que torna imprescritível o crime de estupro. O texto é de autoria do senador Jorge Viana (PT-AC).

A PEC 353/17 altera a Constituição para tratar o estupro, juntamente com o racismo, como crime “inafiançável e imprescritível”. Isso significa que o crime poderá ser punido mesmo muitos anos depois de cometido.Atualmente, o tempo de prescrição varia de acordo com o tempo da pena, que é diferente em cada caso. Esse tempo de prescrição pode se estender até 20 anos. Para estupro de vulnerável, a contagem só começa após a vítima fazer 18 anos.

RELATOR NO SENADO LIBERA PORTE DE ARMAS

O senador Sergio Petecão (PSD-AC) entregou à Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) seu relatório com voto pela aprovação na íntegra do projeto (PLS 378/2017) que libera o porte de armas no país. O projeto, de autoria do senador Wilder Morais (PP-GO), entre outras medidas, revoga o atual Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826).

Porte liberado para maiores

O projeto libera o porte de armas para qualquer pessoa a partir dos 18 anos de idade, desde que o adquirente seja considerado apto psicologicamente, tenha bons antecedentes e demonstre capacidade técnica.

A aptidão psicológica fica condicionada à apresentação de um laudo emitido por um psicólogo credenciado; os bons antecedentes são atestados pela apresentação da certidão negativa criminal; e a capacidade técnica é aferida sob a apresentação de certificado de curso de tiro emitido por um instrutor.

Pela legislação em vigor, a população civil é proibida de andar armada, exceto alguns funcionários públicos e seguranças privados em serviço. O porte também é permitido para quem comprove a necessidade de possuir uma arma, como moradores de áreas rurais que precisam caçar para sobreviver. Mas é preciso ter mais de 25 anos e cumprir os requisitos psicológicos, técnicos e ter a certidão negativa criminal.

Outra mudança no Estatuto do Armamento em relação à lei em vigor é o prazo de validade do porte de arma, que aumenta de três para dez anos.

Justificativas

Para Petecão, o Estatuto do Desarmamento, em vigor desde 2003, revelou-se na prática “uma política pública fracassada”.

“Alguém acredita de fato que o desarmamento adiantou pra alguma coisa, se tivemos mais de 61 mil mortes violentas intencionais em 2016? O que os defensores do desarmamento tem a dizer pras famílias de 2.703 pessoas assassinadas somente em assaltos, muitas sem ter reagido? E para as 50 mil mulheres que foram estupradas?”, indaga o senador em seu relatório, argumentando que estas pessoas poderiam ter tido um destino diferente “se tivessem alguma chance de defesa”.

Petecão afirma que “proibir as armas porque podem matar é tão irracional quanto proibir as pessoas de dirigirem porque o trânsito também mata 50 mil por ano no país”.

O senador argumenta ainda que a proposta não significa uma “liberação indiscriminada das armas”, pois no seu entender as condicionantes tornam possível que “somente pessoas de bem, com treinamento e equilíbrio emocional” tenham o porte. Para ele, o efetivo combate à violência passa pelo robustecimento do controle às armas que entram ilegalmente no país, além de repressão a desvios e ao mercado negro, e não na diminuição do número das armas que são legalmente adquiridas.

MINISTRO EMMANOEL PEREIRA NÃO LEVA DESAFORO PRA CASA E REBATE PRESIDENTE DO TST

O ministro vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho, é um homem cordato, mas não pise nos seus calos. Bateu, levou. O magistrado potiguar reagiu ao colega Ives Gandra e mostrou que nordestino tem raça. Veja texto do Portal Migalhas:

O clima no TST está turbulento neste fim de ano: o ministro Emmanoel Pereira, vice da Corte, respondeu duramente após ler despacho do presidente Ives Gandra dizendo que determinada decisão da vice-presidência causou “imenso tumulto processual” e “desprestigia o próprio Tribunal”.

No caso, Ives afirmou a existência de usurpação das competências da presidência do Tribunal e do STF, quando da apreciação do pleito de sindicato nos autos de reclamação, nos seguintes termos:

“Prática autoritária e primária, que insiste em estabelecer um poder executivo insubmisso a qualquer controle, animado do deleite de querer, poder e fazer a revelia dos Órgãos Decisórios e do Regimento Interno do Tribunal Superior do Trabalho.”

Segundo o ministro Emmanoel, Ives tornou sem efeito decisões proferidas que são da competência regimental, legal e exclusiva da vice-presidência, “no intuito de provocar a análise do recurso extraordinário” interposto pelo sindicato.

Mazelas

Na decisão que nega seguimento ao recurso extraordinário, o ministro Emmanoel logo assentou:

“Com relação às reiteradas decisões do Presidente desta Corte, que tornam sem efeito as decisões da competência, regimental e legal da Vice-Presidência, inclino-me a atribuir tal postura, quando não à projeção dos próprios erros e desejos, a juízos de valor equivocados que algumas pessoas apresentam quando detêm um poder e uma autoridade sobre os outros, cujas mazelas esta Corte já vem experimentando há algum tempo pela quase unanimidade dos seus membros.”

Emmanoel vai além e cita discurso do decano João Oreste Dalazen, que anunciou antecipação da aposentadoria para o próximo dia 16/11 após confrontos com Ives. O vice-presidente destacou a seguinte fala do decano, proferida em sessão da SDI-1 do dia 6/10:

“Quero dizer que, até aqui, na gestão de V. Exª, mantive-me como é do meu dever, de ex-presidente, absolutamente cooperativo, solidário, às iniciativas que V. Exª. tomou. Mas de uns tempos a esta parte, vejo que V. Exª, infelizmente toma um rumo que é o da cizânia, da discórdia, da desavença, do desentendimento, da desintegração, e não da agregação e da integração entre os Órgãos da Justiça do Trabalho. (…)

A Justiça do Trabalho inteira, neste momento, Ministro Ives, volta-se contra V. Exª. V. Exª. é o condutor da Justiça do Trabalho, deveria ser dela o líder e, portanto, o representante dos nossos mais elevados interesses. Além disso, regimentalmente, V. Exª. tem o dever de cumprir e de dar executoriedade às decisões do Órgão Especial, e não se sobrepor a elas, ainda que na visão de V. Exª. (…)

Acho que V. Ex.ª poderia, no exercício da Presidência, cultivar um pouco mais, se me permite, de humildade e de colegialidade para, ouvindo seus pares, evitar que decisões tão infelizes como essa fossem tomadas.”

POTIGUAR ENTRE OS 10 MELHORES ATIRADORES DO BRASIL

O policial federal aposentado e advogado João Xavier obteve o oitavo lugar entre 300 competidores do Brasileiro de Tiro Prático Disputado em Juiz de Fora(MG). Sua categoria é a de veteranos.

Xavier é um dos atiradores mais respeitados do país e, mesmo fora da ativa, é instrutor de alunos e agentes da Polícia Federal em Brasília. Preside o Clube Asproferniano de Tiro(CAT). Veja reportagem da Rede Record:

Além de Xavier, o RN fez bonito com Lessandro campeão da Standard C, Roquê vice-campeão, Leandro, vice na Standard B e outro campeão: Kiko, na Sênior Light.

A SELEÇÃO DOS SONHOS DE TITE PARA A COPA E UM PALPITE

Eis o time dos sonhos de Tite para a seleção brasileira na Copa de 2018, informa o Globo Esporte:

 

Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus.

 

É coerente.

É o que sobra da safra pobre.

Mudaria apenas o meio-campo: Casemiro, Philippe Coutinho, Rodriguinho do Corinthians, Paulinho(que é muito mais meia-atacante que volante) e Neymar.

 

Apesar de restrições pessoais a Rodriguinho, que  nunca cita seus tempos de futsal no ABC, Renato Augusto não amarra o cadarço de qualquer das duas  chuteiras dele.

 

Renato Augusto é aquele jogador-carteiro.

 

Entrega a domicílio, comum, comum.

 

Rodriguinho é diferente. É jogador brasileiro antigo.

 

Imprevisível.

 

Faz bonito.