PRESIDENTE DO CONSELHO REAFIRMA PEDIDO PARA SEGURAR CARTAS DE RENÚNCIA E QUER PACIFICAÇÃO NO ABC

O presidente do Conselho Deliberativo do ABC, Cláudio Emerenciano, reafirmou sua postura de “pacificação” do clube. Ele afirma que propôs dois nomes para substituí-lo no CD – os ex-presidentes Paiva Torres e José Wilson. Paiva não topou e José Wilson teria pedido tempo para pensar.

Cláudio Emerenciano reafirmou ter as cartas de renúncia do presidente Judas Tadeu e a dele própria e que não divulgou para atender ao grupo que assina a carta abaixo:

CARTA ABERTA
Há cerca de um mês, o presidente do ABC Futebol Clube, Judas Tadeu Gurgel manifestou, através da imprensa, o desejo de reduzir o seu mandato atual para dois anos, mandato este legitimamente conquistado no final de 2015 e que tem duração de três anos, ou seja, que será concluído em 2018, com direito a tentativa de reeleição.
Como todos sabem, recentemente foi divulgado que o Clube não vinha cumprindo com o Ato Trabalhista, assim como foi deflagrado um movimento de greve, com a ameaça dos jogadores não entrarem em campo diante do Londrina, o que acarretaria uma série de punições, por parte da CBF – Confederação Brasileira de Futebol.
Naquele momento, foram tomadas algumas providências, pela diretoria, para tentar sanar, pelo menos provisoriamente, os problemas. Na oportunidade, houve dois encontros entre a diretoria e alguns ex-presidentes.
Mesmo sabendo que vários membros da atual diretoria deixaram o Clube num momento como esse e da dificuldade que é gerir um clube de futebol, nós, ex-presidentes, entendemos que o momento é dos nos mantermos solidários ao presidente Judas Tadeu e toda a sua diretoria.
Em razão de ter sido divulgado na imprensa, que nós, ex-presidentes, estávamos querendo forçar o presidente Judas Tadeu Gurgel a renunciar e que, na verdade, procurávamos uma solução para contornar os problemas e unir o clube, inclusive com a participação do mesmo, estamos emitindo esta nota, aproveitando para ratificar que queremos que o presidente Judas Tadeu e o vice-presidente Rodrigo Salustino, eleitos democraticamente por 52% dos associados aptos a votar naquele pleito, concluam seus mandatos como forma de dar continuidade a seus projetos de gestão.
Sabemos que quando os resultados não acontecem dentro de campo a gestão, por mais que tenha produzido frutos inesquecíveis, nem sempre recebe o devido reconhecimento. Quem foi dirigente de um Clube e não passou por dificuldades?
Neste momento, desejamos que no final de 2018, caso o presidente Judas Tadeu Gurgel não se candidate a reeleição, o novo presidente eleito seja uma pessoa alinhada com a diretoria atual, que possa fazer o melhor para o ABC e, acima de tudo, que possa unir todos os torcedores, que querem o melhor para o Clube e para o futebol do Rio Grande do Norte.
Atenciosamente,
Abelírio Vasconcelos da Rocha
Eudo Laranjeiras Costa
José de Paiva Torres
José Wilson Gomes Netto
Ruy Barbosa

Voltar para a capa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *